A instabilidade postural em idosos

A instabilidade postural e o desequilíbrio são comumente demonstrados como aumento da oscilação do corpo em situações de desequilíbrio entre a visão, audição e o sistema neurológico. Isso gera comprometimento na estabilidade e alterações na marcha,  que podem gerar quedas, especialmente em pacientes idosos  com fraqueza muscular nos membros inferiores e com dificuldades para andar.

Déficit visual e auditivo, lentidão dos reflexos neurológicos de proteção, perda muscular e fragilidade são condições próprias do envelhecimento que contribuem para a sensação de tontura e instabilidade postural.

O uso de medicamentos, tais como os  diuréticos e anti-hipertensivos em doses inadequadas administrados aos idosos com doenças cardiovasculares, também causam a instabilidade postural, contribuindo para a alta prevalência de quedas nessa população, com  sérias consequências, inclusive a morte.

As alterações neurológicas secundárias a doenças (como acidente vascular encefálico, traumatismo cranioencefálico e doenças neurodegenerativas) são importantes causas de instabilidade postural e quedas.

Na maioria das vezes, o mecanismo da instabilidade postural e desequilíbrio  no idoso é multifatorial, envolvendo alterações próprias do envelhecimento somadas às condições mórbidas predisponentes.

Projeto Cuidar

Geriatra

 

Dra. Eliza de Oliveira Borges

CRM-GO 14388 RQE: 9751

Consultas e visitas domiciliares: (62) 3218-5034

Endereço: Viva Bem – Rua 132, nº 159, Setor Sul – Goiânia – Goiás.

CEP: 74935-210

Mostre mais

Dra. Eliza de Oliveira Borges

Dra. Eliza de Oliveira Borges é Médica Geriatra.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Fechar
Botão Voltar ao topo