Prós e Contras da Vacinação de Febre Amarela em Idosos

A vacina é o método mais eficaz para prevenir a Febre Amarela.

Devido ao aumento dos casos de febre amarela no Brasil, principalmente na região sudeste do País, há muita procura da vacina contra a doença nos postos de saúde. Por um lado, indivíduos em zona de risco, inclusive idosos, têm indicação de receber a vacina. Por outro lado, os idosos imunizados sem a devida orientação médica podem ter reações graves, especialmente aqueles com vários  problemas de saúde e baixa imunidade. A Comissão de Vacinação da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG)  elaborou algumas orientações para população sobre a vacina:

1) Idosos podem tomar a vacina contra a Febre Amarela?

A vacina é o método mais eficaz para prevenir a Febre Amarela. Porém, o risco de reações adversas causadas pela vacina é maior nos idosos, devido ao envelhecimento natural do sistema imune, causando maior incidência de efeitos colaterais. Portanto, deve -se ter maior cautela nesta faixa etária e a decisão sobre vacinar contra a Febre Amarela deve ser avaliada caso a caso. Dessa forma, os idosos que residem ou viajarão para áreas de maior risco para a doença, que têm bom estado de saúde e que NÃO apresentem contraindicações à vacina podem se vacinar.

2) Quem NÃO PODE tomar a vacina contra Febre Amarela?

Esta vacina é constituída por vírus vivo atenuado, pacientes com condições que diminuem a imunidade possuem risco maior de reações graves. Portanto, pessoas com câncer, doenças do timo, infecção pelo HIV, transplantadas ou que tomam medicações imunossupressoras (como quimioterapia ou corticoides em altas doses) não podem tomar esta vacina. Além disso, pessoas com histórico de reações alérgicas graves (anafilaxia) a substâncias presentes na vacina (ovo e seus derivados, gelatina bovina ou outras) também não podem tomar.

3) Quais as possíveis reações adversas da vacina da Febre Amarela?

Os efeitos colaterais mais comuns são dor, inchaço e vermelhidão no local de aplicação, que geralmente duram um ou dois dias. Podem aparecem também manifestações gerais, como febre, moleza e dores de cabeça e muscular. Raramente podem acontecer efeitos colaterais graves: reações alérgicas, doença neurológica (encefalite, meningite, doenças autoimunes com envolvimento do sistema nervoso) e reações semelhantes ao da própria febre amarela. Esses efeitos ocorrem com maior frequência nos idosos.

4) Uma dose da vacina durante a vida contra a Febre Amarela é realmente suficiente?

Sim. Desde 2016, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda apenas uma dose da vacina. Portanto, não é necessário mais a indicação de dose de reforço, salvo raras exceções.

5) O que devem fazer os idosos que não podem tomar esta vacina?

Aqueles que não podem tomar a vacina devem evitar viajar para locais de maior risco da doença. No caso do idoso residir em área endêmica, recomenda-se, o uso de métodos de barreira, como repelentes, roupas longas e telas de proteção contra mosquitos.

 

Projeto Cuidar

Contato para consultas e visitas domiciliares:

(62) 3218-5034

 

Geriatras

– Dra. Eliza de Oliveira Borges

CRM-GO 14388 RQE: 9751

 

– Dra. Jacqueline Cássia de Castro

CRM-GO 16783

 

– Dra. Jaqueline Souza Lacerda

CRM-GO 18043

 

Endereço: 

Rua 132, nº 159, Setor Sul. Instituto Viva Bem – Goiânia – Goiás.

CEP: 74093-21028

 

Redes Sociais:

Facebook

Instagram

G+

Twitter

Linkedin

Tumblr

Youtube

 

# Geriatria Goiânia # Geriatra Goiânia # Geriatria Goiás # Geriatra Goiás

Mostre mais

# Geriatria Goiânia

Redação do Geriatria Goiânia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Fechar
Botão Voltar ao topo