Sedentarismo nos Idosos

A atividade física ajuda a prevenir e melhorar as condições físicas e mentais do paciente geriátrico, desde que bem orientado por profissional qualificado.

A partir dos 65 anos, as dores articulares e degenerativas aumentam e podem levar a redução da capacidade funcional. Por isso é importante manter a independência e prevenir a incapacidade. A atividade física ajuda a prevenir e melhorar as condições físicas e mentais do paciente geriátrico, desde que bem orientado por profissional qualificado.

A maioria dos adultos com idade acima de 65 anos, ficam em média, 10 horas ou mais por dia sentada ou deitada, o que torna essa população o grupo etário mais sedentário. O sedentarismo faz o corpo ficar mais resistente à insulina, o que, a longo prazo, pode resultar em um quadro de diabetes. É um dos responsáveis pelo acúmulo do colesterol ruim (LDL) na parede das artérias, aumentando a pressão arterial e podendo levar a um quadro de angina ou infarto. A falta de exercícios também é responsável pela diminuição do depósito de cálcio nos ossos, o que pode levar a osteoporose, que aumenta o risco de fraturas.

Por isso, conforme vamos envelhecendo, torna-se ainda mais importante permanecermos ativos. Atividade física nos ajuda a permanecer saudáveis, com energia e independência.

As evidências mostram que as pessoas que se mantém ativas têm um menor risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2, alguns tipos de câncer, depressão e demência. Do ponto de vista ortopédico há uma melhora da mobilidade articular, alongamento e flexibilidade, sem falar na resistência física e muscular.

É aconselhado manter-se sempre em movimento. No começo uma simples caminhada diária de 15 minutos pode ser suficiente. Outra opção pode ser 3 vezes por semana por 20 minutos. Obviamente, esses valores devem ser adequados a cada perfil.

Para ser considerada atividade física, a frequência cardíaca deve atingir pelo menos 10% acima da basal. Uma forma de atingir o que a OMS considera ideal (150 minutos de atividade moderada) é fazer 30 minutos em pelo menos cinco dias por semana, sendo que 75 minutos de atividade rigorosa mais de uma vez por semana é tão benéfico quanto 150 minutos de atividade moderada.

Exemplos de atividades aeróbicas de intensidade moderada incluem andar rápido, dançar, hidroginástica ou natação, andar de bicicleta em terreno plano ou com poucas colinas e jogar tênis ou peteca. Além da parte aeróbica tente fazer alguma atividade de resistência, que trabalhe os músculos. Isso pode incluir musculação, pilates, yoga, tai chi ou outras artes marciais.

Tarefas diárias, como fazer compras, cozinhar ou trabalho doméstico, não são consideradas nos 150 minutos semanais, pois exigem pouco esforço e não aumentam a frequência cardíaca, mas elas ajudam a manter a independência e autonomia.

Nunca é tarde para adotar um estilo de vida mais ativo. Você vai melhorar a sua saúde no processo, e reduzirá o risco de quedas e de outras doenças.

 

Projeto Cuidar

 

Geriatra

 

– Dra. Jacqueline Cássia de Castro

CRM-GO: 16783 RQE: 11979

Consultas e visitas domiciliares: (62) 3285-7921 / 4101-1004

Endereço: IGPR – Instituto Goiano de Pilates e Reabilitação – Rua 27, nº 300, Setor Marista – Goiânia – Goiás.

CEP: 74150-200

 

 

 

Redes Sociais:

Facebook

Instagram

G+

Twitter

Tumblr

Youtube

 

# Geriatria Goiânia # Geriatra Goiânia # Geriatria Goiás # Geriatra Goiás

Avalie esta postagem
Mostre mais

Dra. Jacqueline Cássia de Castro

Dra. Jacqueline Cássia de Castro é Médica Geriatra.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Fechar