Sobre déficits cognitivos

Alterações próprias do envelhecimento levam a alguns déficits cognitivos: esquecimento de fatos recentes, dificuldades de cálculo, distúrbio de atenção e maior dificuldade de aprender coisas novas. A proporção da perda cognitiva natural varia conforme a base intelectual adquirida ao longo da vida. Assim, uma pessoa com alto nível sócio-cultural geralmente acumula perdas mais discretas, quando comparadas com uma pessoa com baixo nível sócio- cultural.

Porém, existem diversas causas de perda cognitiva patológica: acidente vascular encefálico, trauma craniano, encefalopatia metabólica, infecção, estado de confusão mental agudo, demências, alcoolismo, hipotireoidismo, câncer e até mesmo medicamentos, como ansiolíticos, antipsicóticos, anticonvulsivantes e outros.

Portanto, há uma diversidade de causas de déficits cognitivos. O déficit pode ser leve, moderado ou grave, progressivo ou não, reversível ou irreversível, ou ainda pode não ser patológico. Portanto, é necessária uma avaliação criteriosa, buscando o diagnóstico correto e ponderando o risco e benefício das medicações. O geriatra é um médico habilitado para acompanhar o indivíduo idoso com déficit cognitivo, priorizando sempre uma avaliação individualizada, humanizada e integral.

 

Projeto Cuidar

Geriatra

Dra. Eliza de Oliveira Borges

CRM-GO 14388 RQE: 9751

Consultas e visitas domiciliares: (62) 3218-5034

Endereço: Viva Bem – Rua 132, nº 159, Setor Sul – Goiânia – Goiás. CEP: 74935-210

Avalie esta postagem
Mostre mais

# Geriatria Goiânia

Redação do Geriatria Goiânia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo